VW Kombi 1972 ganha motor elétrico tecnologias, com o visual clássico preservado

A clássica VW Kombi agora virou elétrica. O projeto foi desenvolvido pela própria fabricante, a partir de um modelo bege, ano 1972. Para manter a autenticidade do clássico, até a antiga alavanca de câmbio com haste longa foi mantida. Outra preocupação com preservar a originalidade (adicionando alguma modernidade) é a adoção de um painel de instrumentos digital, mas em formato redondo, como o original.

A VW Kombi recebeu um motor elétrico e o pacote de baterias que equipam o e-Golf. Mesmo que o projeto tenha origem na própria fábrica, a empresa decidiu que quem faria a conversão seria a norte-americana EV West, especialista no assunto. Seu novo trem de força da Kombi 136 cv com um pacote de baterias de 35,8 kWh, colocado no lugar do antigo motor boxer, de quatro-cilindros de 62 cv. Mas, agora, o câmbio tem apenas uma marcha, no lugar das antigas quatro. O resultado disso é uma autonomia de 201 km.

A suspensão traseira de feixe de mola foi substituída por uma independente, para lidar com o peso extra das baterias. O pacote de baterias foi fixado sob os bancos dianteiros do VW elétrico em um suporte feito especialmente para a Kombi, no lugar do antigo tanque de combustível. Tal como o conceito I.D Buzz — releitura futurista da Kombi — a sua principal funcionalidade continua sendo levar passageiros e muita bagagem.

Fonte:IG Carros