Entre Aspas

ObservAção

José Vieira

E mesmo diante da eterna insistência da ilusão de uma rotina;

Prossigo de olhos abertos;

Nessa guerra, observo a cada passo as mutações das mazelas desta sociedade que me condena a todo instante.

Sou um todo de adaptações necessárias ao bem estar social; Não há espaço para vacilos Trago nos ombros todos os problemas oriundos de diversos conflitos das mais diferentes naturezas; esta sociedade anseia por respostas, tenho de equacionar um todo de urgências…

Sou, estou, sigo carente de saber, de entender o que realmente sou nesta rotina conflitante. Entendo que é preciso agir, que posso errar jamais, que o preço pode ser alto demais e o pior, irreversível.