Projeto para captação de água do Rio Sepotuba é encaminhado à Câmara Municipal

Foi assinado na manhã desta sexta-feira, 28, o Projeto de Lei Ordinária número 007/2020 que suplementa recursos na ordem de mais de R$ 40 milhões para execução da obra de captação e adução de águas do Rio Sepotuba. O projeto será encaminhado à Câmara Municipal para apreciação dos parlamentares.

Junqueira afirmou que a execução dessa obra atende a uma necessidade da sociedade tangaraense, beneficiando a coletividade, garantindo segurança hídrica para Tangará da Serra. “A administração tem que eleger prioridades, existem obras que são mais prioritárias e a questão da água é essencial para a vida, para o desenvolvimento de Tangará e não podemos sofrer insegurança hídrica tendo um rio como Sepotuba tão próximo”, destacou o Prefeito.

Segundo o gestor, a captação de água do Sepotuba, dará garantia hídrica para que investidores não tenham temor de investir no municípoio e soluciona os problemas de distribuição de água na cidade.

“Ampliamos a reservação de água tratada com a construção de um reservatório de 3 milhões de litros água tratada, ampliamos a própria reservação de água bruta com a desapropriação de uma área de mais de 50 hectares e que resultou numa lagoa que hoje já produz e armazena mais de um bilhão e meio de litros de água, que nos permitiu atravessar 2019 com relativa tranquilidade, tendo que fazer o uso racional da água, mas sem ter que voltar aquele problema que tivemos anteriormente, entre 2016 e 2017″.

De acordo com o último Censo, Tangará da Serra possui mais de 120 mil habitantes. O projeto de suplementação conta com R$ 32 milhões de superávit do Município, incluídos aos R$ 2 milhões que foram economizados pela Câmara Municipal, além de R$ 2,3 milhões de restos a pagar, R$ 4,5 milhões do superávit do SAMAE e R$ 1,8 milhões provenientes do pré-sal.