Três tangaraenses vencem prêmio mato-grossense de literatura

Foi divulgado nesta sexta-feira, 17, a relação de vencedores do Prêmio “Estevão de Mendonça de Literatura Mato-Grossense”, promovido pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Três professores e escritores de Tangará da Serra estão entre os premiados.

Escritora Marta Cocco venceu na categoria infantil

Na categoria Obra Literária Infantil, a escritora Marta Cocco, professora doutora em literatura da Unemat de Tangará da Serra, foi premiada com a obra “Largata Listrada”. Marta é uma das escritoras mais aplaudidas da literatura mato-grossense e vence o prêmio pela segunda vez.

Na categoria Mediador de Leitura foram premiados dois trabalhos de Tangará da Serra.

O projeto “Literaturas em Talk-Shows”, do escritor Everton Barbosa, professor de literatura da Unemat, que já venceu o Prêmio MT de Literatura.

O projeto “Chá Literário: A literatura no chão da escola na articulação dos saberes”, da professora Angela Maria da Silva Elias, da Escola Estadual Professor João Batista.

Escritor Everton Barbosa, professor da Unemat

De um total de 123 inscrições, foram premiados 30 projetos. O investimento da Secel nesta ação é de R$ 600 mil.

O prêmio está dividido entre 17 projetos de literatura nas categorias poesia, prosa, juvenil, infantil e revelação (inclui romance, conto, crônica, peça teatral e novela) e mais 13 projetos de fomento à leitura (contador de história, mediador de leitura, formação de mediadores e oficina literária).

Os trabalhos premiados estão distribuídos entre os municípios de Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Rondonópolis, Primavera do Leste, Tangará da Serra, Pontes e Lacerda e Barra do Garças.

Professora Ângela Elias, premiada com projeto de literatura na escola

Para conferir a lista completa de premiados clique aqui!

Conforme previsto no edital, a classificação final dos trabalhos foi feita por uma comissão técnica de seleção composta por três profissionais de reconhecido mérito e competência no meio literário, acadêmico e cultural. Neste caso, incluiu três professores doutores da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) – Isaac Ramos, Vera Maquêa e Marinei Almeida.

A previsão de pagamento é para o segundo semestre, mas o prazo poderá ser prorrogado em função da pandemia do Novo Coronavírus.