Vídeo; Comandante lança operação, apresenta produtividade e a redução de índices criminais

PM/Sinop – O Coronel PM Wesney de Castro Sodré, comandante da PM em Sinop-MT, apresentou a produtividade referente ao mês de setembro e o reflexo das ações da instituição na região por meio da redução dos índices criminais.

Com o início do plantio de soja em Mato Grosso, forças de segurança deflagraram em Sorriso e região a operação “Horreum Secure – Celeiro Seguro”, mais uma edição da Patrulha Rural, que visa a somatória de esforços para reduzir a criminalidade no campo.

De acordo com o Coronel PM Sodré, chefe do 3º Comando Regional, além de intensificar as ações policiais nas áreas rurais da região, haverá um mapeamento para que sejam priorizados os pontos considerados mais críticos. Ainda, por meio de dados concretos, a PM da região apresenta a sua produtividade e a redução dos índices criminais na região.

“Vamos levar sensação de segurança e o mais importante da operação é estabelecer um canal frequente de diálogo e comunicação com o setor produtivo e comunidades rurais. Como a economia é baseada no agronegócio, a região se torna alvo preferencial de organizações criminosas, com diversas modalidades de crime, mas faremos uma frente a essa onda de crime”, frisou Sodré.

O produtor rural Tiago Stefanello, representante do Sindicato Rural de Sorriso, frisou que o Patrulha Rural agrega à região. “Só traz segurança para nós do campo e todas às entidades da região. Os sindicatos de Sorriso, Sinop, Vera e toda a região estão unidas em prol de levar segurança ao produtor rural e seus funcionários. Agradecemos às forças policiais que sempre foram parceiras dos produtores rurais”.

O presidente do Sindicato Rural de Sinop, Ilson José Redivo, destacou que a integração das forças de segurança auxilia no combate ao crime organizado. “Os crimes vêm causando transtornos nas propriedades rurais. Essa união das forças policiais trará bons frutos para reduzir a criminalidade. É o que nós desejamos. O crime atua de várias maneiras e o produtor por si só não tem condições de precaver e se proteger e, por isso, a importâncias das forças policias”.