Seduc – Retorno das atividades presenciais para fevereiro de 2021

“Vamos realizar um grande processo de recuperação da aprendizagem do nosso estudantes”, afirma o secretário de Estado de Educação, Alan Porto

O retorno às aulas presenciais para os alunos da rede pública estadual ocorrerá em fevereiro de 2021, seguindo todos os protocolos de biossegurança e distanciamento necessários para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) vai trabalhar em um plano de ações para que os estudantes tenham um biênio, com ensino contínuo para complementar a carga horária do ano letivo.

“Nosso primeiro passo foi tranquilizar todos os pais, professores e servidores da educação, de que as aulas não retornariam de forma presencial em 2020. Mas as ações que estamos planejando têm o objetivo de que o retorno das aulas ocorraa em fevereiro, com segurança para toda a comunidade escolar”, explica o secretário de Educação do Estado, Alan Porto.

As aulas irão até 18 de dezembro de 2020 de forma não presencial. O ano será finalizado com 600 horas de aula e, no ano de 2021, o retorno em fevereiro possibilitará um currículo de 1120 horas, ou seja, com 320 horas a mais para complementar aquela carga horária que não foi dada no ano anterior.

“Será um ano biênico com ensino contínuo. Vamos trabalhar em um grande processo de recuperação da aprendizagem dos nossos estudantes, sempre respeitando os protocolos de saúde, que não são da educação, são das autoridades sanitárias. Já publicamos um protocolo em conjunto com a Secretaria de Saúde que irá guiar a nossa campanha de informações sobre a volta às aulas”, frisa Porto

Por conta da continuidade do ano letivo, os alunos que tiveram o ensino à distância neste ano não serão retidos e terão mais um bimestre deste ano letivo para recuperar as notas, e ter acesso ao conteúdo que não foi disposto neste ano.

Aprovação do retorno

O retorno das atividades presenciais foi votado no Conselho Estadual de Educação (CEE-MT) e homologado pelo Ministério da Educação, que reiterou que o Estado possui esta prerrogativa de implantar o ano contínuo em situações excepcionais como esta.

O secretário Alan Porto conta ainda que será realizada uma grande campanha educativa para estimular uma acolhida aos estudantes e fortalecer os protocolos de distanciamento. 

Haverá um termômetro para aferir a temperatura de todos, se o estudante aparecer sem máscara, ele receberá uma da equipe da escola, além da disponibilização de álcool em gel e reforço na higienização das salas de aula.

Outro ponto importante é a previsão do revezamento para diminuir pela metade a lotação das salas de aula. “Em uma sala de 48 m² cabem 35 alunos, quando retornar esta aula, teremos uma sala de 15 alunos. Vamos trabalhar com revezamento em um sistema híbrido de ensino à distância”, explica o gestor.

Fonte: GOV/MT