Avallone comemora linha de crédito para ‘pequenos’ e destaca protagonismo da ALMT

O deputado estadual Carlos Avallone (PSDB) comemorou o aporte de R$ R$ 55 milhões na Desenvolve MT feito pelo governo do Estado, que possibilitou a criação de linhas de crédito para socorrer os segmentos de bares, restaurantes e outras empresas afetadas pela pandemia.

No anúncio das linhas de crédito em coletiva de imprensa online, realizada nesta quinta-feira (11), Avallone representou os 23 deputados e destacou a parceria da Assembleia Legislativa que destinou R$ 10 milhões de seu duodécimo para aumentar a capitalização do fundo. As medidas atendem parte das reivindicações dos empresários manifestas esta semana durante reunião extraordinária da Comissão de Indústria, Comércio e Turismo, presidida por Avallone.

“Estamos muito satisfeitos com essa parceria. Desde o início da pandemia nós deputados estamos ouvindo a sociedade e todo segmento afetado, realizando até cinco reuniões por dia. É muito importante esse avanço para que a gente consiga trabalhar preservando a vida e os empregos”,  comentou.

Avallone lembrou que um dos mais beneficiados pela linha de crédito será o comerciante dos bairros, já que vem sendo o mais afetado. “Minha maior preocupação é quando eu ando na rua e vejo aqueles microempreendedores como o vendedor de cachorro quente e espetinho impossibilitados de trabalhar por conta das medidas sanitárias necessárias. Mas, agora com esse recurso de até R$ 10 mil com juros zero e tendo dois anos para pagar, vamos poder atender aquele segmento que tem pouca voz”, comemorou.

O deputado, que é presidente do Observatório Socioeconômico e da Comissão de Indústria e Comércio, lembrou do papel importante que a ALMT vem tendo no enfretamento da pandemia. “Em 2020 devolvemos mais de R$ 80 milhões para o Estado construir hospital e realizar outras ações de combate ao coronavírus e pode ter a certeza que vamos seguir ajudando”, falou.

Linha de crédito

O Governo divulgou que a primeira linha de crédito vai ser para o microempreendedor individual que terá R$ 15 milhões. Os empréstimos serão feitos de até R$ 10 mil, com juros zero, prazo para pagamento de até dois anos, tendo seis meses de carência para iniciar o pagamento.

A segunda linha vai ser exclusiva para empresários do ramo de bares, restaurantes e empresas de evento. O mesmo aporte de R$ 15 milhões, mas o empréstimo pode ser feito de até R$ 50 mil. Tendo uma taxa de juros de até 6% ao ano. Com prazo de pagamento de 42 meses.

A terceira será voltada para micro e pequenas empresas. Com aporte de R$ 25 milhões o empresário vai poder permitir investimento de capital de giro de até R$ 700 mil.